31 de outubro de 2012

O furacão Sandy nos EUA

Hoje em um jornal saiu o balanço do furacão Sandy que devastou os Estados Unidos da América:

- 48 mortos nos EUA e 1 morto no Canadá;
- 8 milhões sem energia elétrica;
- Prejuízos financeiros de US$ 50 bilhões;
- 15 milhões de voos cancelados;
- Ondas de 4,2 metros de altura em NY;
- Estações de metrô fechadas até o final de semana;
- 260 pacientes retirados de um hospital;
- 100 moradias destruídas no bairro do Queens;
- 1 usina nuclear paralisada;
- O presidente Obama pedindo "telefonem para mim, pessoalmente, na Casa Branca e;...

... BRASILEIROS RECLAMANDO QUE NÃO CONSEGUEM FAZER SUAS COMPRINHAS NA LOJA DA APPLE, NÃO CONSEGUEM ASSISTIR PEÇAS NA BROADWAY E NÃO CONSEGUEM VOLTAR PARA O BRASIL!

Se mais.


12 de outubro de 2012

5 Traços da Ideologia

Ideologia, é um dos termos mais usados no campo do pensamento humano (ciências sociais e políticas). O sentido etimológico é bastante simples: do grego EIDOS (ideia) + LOGOS (discurso, palavra, sabedoria). No entanto, os autores criaram tantas definições para Ideologia, que se torna extremamente problemática a aplicação deste termo a uma determinada realidade e com isso, instaura-se uma confusão interminável.
Para os de direita, a Ideologia é o Totalitarismo que engloba simultaneamente o marxismo e o fascismo; para os de esquerda, a Ideologia é o pensamento burguês, quer seja fascista ou liberal.
Quase todos os grandes pensadores (sociais, políticos) modernos trataram da questão da Ideologia e alguns criaram definições próprias, outros buscaram aperfeiçoar as já existentes.

Abaixo, os 5 traços característicos da Ideologia
1) Pensamento Partidário: toda ideologia se situa num conflito de ideologias. Por definição ela é partidária. É também parcial em suas afirmações e polêmica a respeito dos outros. Ideologia combate para vencer, ou seja, ela impõe não somente razões e provas por argumentos mas por constrangimento - pressão - e isso vai desde a sedução até a violência - passa pela censura e a dissimulação dos fatos.

2) Pensamento Coletivo: é um pensamento anônimo, discurso sem autor - cremos sem pensarmos, é o que todo mundo diz.

3) Pensamento Dissimulador: a ideologia é necessariamente dissimuladora - adoro isso. Se ela reconhecer sua essência, ela se destrói assim como a luz quebra a treva. O pobre pensa como o rico e acaba querendo as mesmas coisas que o rico. Desse modo, dificulta o desenvolvimento do pensar próprio e autônomo do proletariado.

4) Pensamento Racional: é significativo que o racismo tenha surgido no final do séc XVIII com o nascimento da biologia científica e assim afirmamos a inferioridade ou mesmo a nocividade de certas raças, em nome da ciência.

5) Pensamento a Serviço do Poder: "as ideias da classe dominante são as ideias dominantes - Marx. Ela está sempre a serviço de um poder, do qual ela tem por função de justificar o exercício e de legitimar a existência.


7 de outubro de 2012

O mito do diabo

Racionalmente falando ou pensando, o diabo é uma figura mítica e explico.
Se Deus é definido filosoficamente como o Ser Absoluto, Substância Única que a si mesma basta e de que nada depende, o diabo é uma sombra invertida desta Substância de Deus, porém, somente na imaginação humana - uma imagem grotesca e incoerente do Não-Ser.
Em outras palavras, se o diabo, como dizem, é o" contrário" de Deus e Deus é o Ser Supremo e Absoluto, o diabo não existe minha gente.
Na História Medieval ouvimos muitos relatos trágicos entre a luta do Bem e do Mal, Deus e o diabo e o absurdo que encontrei é que nessa dialética fica impossível se opor um Absoluto a outro.
O Absoluto é o TODO e se outro TODO se lhe opor, não teríamos DOIS TODOS, mas apenas DUAS METADES deste TODO.
Vamos além. Toda essa especulação não passa de uma imitação grotesca do culto legítimo a Deus, pois os seres humanos, criados por Ele, não distorcem (ou não poderiam) o seu impulso de integração NAQUILO QUE É para AQUILO QUE NÃO É e nem pode ser.
Alguns leitores devem estar perguntando: "Então Deus também não seria um mito contrário?" E por tudo que li até o momento posso afirmar que NÃO. Simplesmente porque o contrário daquilo que se opõe ao que é, não é Deus, mas o diabo. Deus não tem contrários... tudo quanto existe já é subordinado à Ele, inclusive o diabo (que não existe mas o homem insiste em afirmar que sim).
Desde o nascimento da Filosofia Deus está presente: o Deus-Intelecto de Anaxágoras (reconhecendo nele a Inteligência organizadora da realidade), o Bem de Platão (o Demiurgo, construtor do mundo), o Primeiro Motor Imóvel de Aristóteles (que colocava em movimento todos os demais motores da dinâmica universal), o Inefável de Pitágoras e assim por diante... a razão humana para aceitar a Divindade tem que enquadrar-se nos seus limites (humanos) e não se "espelhar" ou querer que Deus seja nossa semelhança ou vice-versa.
É absurdo querer entender ou tratar a origem de Deus, mas vira e mexe estamos nos questionando como.
Se a ciência não disponibiliza recursos para a investigação neste plano, se a Teologia só faz aumentar o mistério com sistematizações sectárias, resta a nós cogitar filosoficamente para aquietar nossas mentes com um consolo proposital.
A curiosidade entre o Natural e o Sobrenatural é separada pelo espaço cósmico, ou seja, os astros são classificados como seres divinos e assim constitui o mundo celeste ou sobrenatural e dessa forma a natureza pertence à Terra (que é desprovida de brilho próprio e iluminada por estes astros).
E por fim, a mística também é um processo de dialética, porém místicos recusam esta afirmação: o sentimento místico é um impulso de integração do ser naquilo que o ser é. Isso pouco importa se aquilo que é se revela como Bem ou Mal.
Agora fica aí para suas próprias considerações: o diabo é um ser mítico ou ele realmente existe?