15 de novembro de 2012

Em defesa das causas perdidas

O título deste post é o título do livro de Slavoj Zizek e abaixo alguns trechos que achei oportuno para a atual vivência política que estamos passando.
Espero que apreciem e se espantem como eu.

"Democracia significa que qualquer que seja a manipulação eleitoral que se tenha, todo agente político respeitará incondicionalmente seu resultado." (p. 267)

"A dimensão positiva do populismo é a suspensão potencial das regras democráticas. A democracia, de modo como a palavra é usada hoje, diz respeito, acima de tudo, ao legalismo formal: sua definição mínima é a adesão incondicional a um determinado conjunto de regras formais que garantem que os antagonistas sejam totalmente absorvidos pelo jogo agônico." (p. 267)

"A mercadoria pode lhe parecer um objeto mágico dotado de poderes especiais, mas na verdade, é apenas uma expressão reificada das relações entre as pessoas." (p. 301)

"Talvez você ache que a mercadoria lhe pareça uma simples encarnação das relações sociais (que o dinheiro, por exemplo, é apenas um tipo de vale que lhe dá direito a uma parte do produto social), mas não é assim que as coisas realmente lhe parecem; em sua realidade social, por meio da participação na troca social, você confirma o estranho fato de que a mercadoria realmente lhe parece um objeto mágico dotado de poderes especiais." (p. 301/302)

"O uso público da razão deve ser livre sempre, e somente lhe pode trazer esclarecimento aos homens. Por outro lado, muitas vezes o uso privado da razão pode ser bastante restrito, sem atrapalhar particularmente o avanço do esclarecimento. Entendo por uso público da razão o uso que se faz dela como um acadêmico diante do público leitor. Chamo de uso privado aquele que se faz num cargo ou posto civil específico que lhe é confiado." (Ele citando Kant - p. 425)