20 de maio de 2013

Autocontrole: use, faz bem e não machuca ninguém

Insatisfação gera indisciplina. Autocontrole ajuda a colaborar.

Depois de um dia de trabalho estas frases caíram como uma luva e um facão, ao mesmo tempo, sob meu ser hoje!
Nem sempre é fácil manter o domínio sob nossas reações, pois há diferenças individuais no que se refere ao filtro de nossas ações ou comportamentos e quem tem um bom domínio sob si mesmo é respeitado por outros.
Pessoas com bom autocontrole são melhores sucedidas no trabalho, mantém relacionamentos estáveis, conseguem manter um diálogo racional e educado com todos...
Diante do exposto acima e, fugindo de conceitos prontos, a pergunta que eu me faço é: QUE POSTURA UM PROFISSIONAL DA EDUCAÇÃO PRECISA TER DIANTE DA VIDA E DOS QUE O CERCAM?
Essa questão me veio depois que presenciei profissionais que trabalham com pessoas, educação e jovens, serem formados na área de educação, psicologia ou gestão de pessoas, surtarem ou se colocarem ACIMA dos que essas pessoas julgaram estar ABAIXO das do convívio.
Pesquisadores acreditam que isso ocorre porque os participantes destes grupos precisam exercer maior controle sobre seus impulsos egoístas para ceder uma quantia mais elevada do que gostariam. Para mim isso chama-se FALTA DE AMOR PRÓPRIO, BAIXA ESTIMA.
Atire a primeira pedra aquele que nunca teve uma vontade de dizer poucas e boas ao seu chefe, gritar com um amigo ou parente mas nessa ocasião o que fez para evitar? Segurou as rédeas porque o momento não era para ser feito isso. Agora imagina se fizesse sempre tudo que passasse pela sua cabeça. A possibilidade tentadora não falta, mas você teria problemas, principalmente profissionais - o que ocorreu hoje - que dificilmente manteria o emprego, o relacionamento afetivo estável com colegas de trabalho ou amizade e, com certeza ENVOLVERIA MUITAS PESSOAS e muitas brigas.
O fato é que quase sempre precisamos frear nossos impulsos em locais ABERTOS para não colocar tudo por água abaixo.
Quem sempre diz o que pensa ou age como um cabruco coloca pedras no próprio caminho e acaba ficando só.
Pense nisso!

17 de maio de 2013

O animal satisfeito dorme


Inicio este pequeno post com uma afirmação poderosa de Guimarães Rosa: "O animal satisfeito dorme."
Explico o motivo de iniciar com esta afirmação.

A satisfação nos conduz a um estado perigoso de tranquilidade. Portanto, a primeira virtude de um professor é ter INSATISFAÇÃO POSITIVA.
Insatisfação positiva nada mais é que não se contentar em saber apenas o que já sabe; não se contentar em ensinar apenas do modo como ensina; não se contentar em formar da maneira como forma.
Não considere a coisa como PERFEITA, que é igual no latim, no francês, no inglês, espanhol, ou seja, perfeito é feito por completo, feito por inteiro, concluído.
Cuidado: se o que fazem os professores é perfeito, já está feito por completo, já está feito por inteiro e basta apenas reproduzir.
Einstein tem uma frase memorável onde ele dizia que "tolice é fazer as coisas sempre do mesmo jeito esperando resultados diferentes".
Precisamos afastar a possibilidade de sermos velhos-tolos. Precisamos ser sábios-idosos.
Para sermos sábios-idosos devemos ser HUMILDES.
Humildade tem aquele ser que sabe que não sabe tudo; aquele ser que sabe que não é o único que sabe; aquele ser que sabe que a outra pessoa sabe o que ele não sabe; aquele ser que sabe que ele e a outra pessoa saberão muitas coisas juntos; aquele ser que sabe que ele e a outra pessoa nunca saberão tudo que pode ser sabido.
Humildade, então, é o que o apóstolo Paulo nos ensinou: aprender a ser pequeno porque Paulus em latim significa pequeno.
Educação não é para alienar, mas sim para oferecer AUTO-NOMIA.

1 de maio de 2013